21 de agosto de 2014

Amy Grant repaginada pras "novinha"

No dia 19/08/2014 foi lançada a mais nova coletânea de uma das maiores artistas da música cristã. Conhecida como The Queen of Christian Music, Amy Grant está para o gênero cristão assim como Madonna está para a música pop. Sendo assim, é óbvio que quando sabemos que Amy está prestes a lançar algo novo, existe um grande frenesi em torno de especulações e em busca de informações sobre o que ela pode estar preparando. Não foi diferente com o "In Motion: The Remixes".

Em meados de julho na página oficial da Amy no Facebook começaram as postagens nostálgicas dos anos 90, mais precisamente da era do "Heart In Motion", disco que marcou a sua carreira impulsionando-a para o meio secular e atingindo um novo público. Fato este que levou Amy a receber convites para se apresentar ao lado de nomes como o Destiny's Child e Cindy Lauper. Em 1986 ela já havia ganho certa visibilidade ao emplacar ao lado de Peter Cetera o grande sucesso Next Time I Fall In Love. Baby, Baby foi um marco em 1991, atingindo 1º lugar no Billboard Hot 100. Concorreu ao Grammy nas categorias Best Female Vocal Performance e Record and Song of the Year. Não levou os prêmios, mas isso deu a Amy uma grande força no mainstream.

Todo este saudosismo trouxe várias ideias e Amy que acabou se juntando a produtores e remixando suas faixas dos anos 90, adicionando um toque da atual Amy dos anos 2000. Assim nasceu o seu novo trabalho que vou tentar descrever por aqui, ainda que meio frustrado e decepcionado.


  • That's What Love Is For (Radio Edit)

Demos a partida aos batidões de buatchy. Não sou muito fã do gênero e talvez por isso não tenha aceitado bem essa repaginada que foi dada nas faixas. Acho que está soando muito desesperador. Alguma crise de meia-idade? Não sei. Achei desnecessário. Achei que destruiu a beleza da canção. Achei "quero ganhar tanto dinheiro quanto ganhei nos anos 90".


  • Stay For Awhile (Radio Mix)

É talvez uma das músicas mais simbólicas lançadas pela Amy. Originalmente sendo lançada como inédita de sua primeira coletânea de grandes sucessos em 1986. O remix encorpado e de batidinha agradável soa menos insuportável que o da primeira faixa, até você chegar no refrão e ver que tem mais farofa por aqui.


  • You're Not Alone (Radio Edit)

Teve seus arranjos vocais desmembrados da canção original dando um ar de gospel contemporâneo mesclado com o melhor batidão que você vai ouvir na boate Babylon de Queer As Folk. Uma das músicas com a mais poderosa mensagem da Amy destruída pelo batidão.


  • Every Heartbeat (Radio Edit)

Talvez tenha sido a mais bem sucedida faixa deste álbum, após Baby, Baby. OK ... tem um tuntz, tuntz do batidão, mas não perdeu a energia original.


  • Better Than A Hallelujah (Gospel Radio Edit)

Também ganhou arranjos gospel e ficou muito bem, obrigado! Um loungezinho gostoso. Tipo música que você coloca pra receber convidados, beber, comer e conversar. Alguma coisa tinha que ser boa nesse CD, né?



É praticamente um mash-up de Girl Gone Wild (Justin Cognito Remix). Sem mais comentários! Escutem a faixa da Amy a partir do minuto 1:18 e depois ouçam Madonna! OK ... não chega a ser mash-up, mas foi a mesma fórmula (risadas em Cristo).


  • Baby, Baby (Radio Edit)

Foi a escolhida para primeiro single de divulgação do In Motion: The Remixes. É bem boa, apesar de manter a MESMA BATIDA da maioria das faixas do disco!


  • Say Once More (Radio Edit)

O que dizer desta faixa? A música original é linda! É algo que morro de vontade de cantar um dia pra alguém. Aqui na versão remix temos mais Babylon, mais Meet Music & Lounge, mais Bispa Sônia. #EntendedoresEntenderão


Bispa Sônia curtiu isso!

  • Out In The Open (Radio Edit/Bonus Mix)

Começa muito boa e depois advinha o que aparece: A MESMÍSSIMA BATIDA das faixas anteriores!


  • Stay For Awhile (Destination Mixshow Edit/Bonus Mix)

Foi a única música que ganhou dois remixes no álbum. Aparece por aqui como faixa bônus com elementos de arranjos da faixa original dos anos 80 numa batida eletrizante e bem melhor que a primeira. Gostei!


  • Mega Mix (Medley/Bonus Mix)

Um pouco de todas. Quase 9 minutos da mesma batida!

No geral eu dou nota 4,5 por ser um álbum nostálgico e pelo que essas músicas representam na vida de muitos e na carreira da Amy. Mas tenho certeza que a Bispa Sônia daria nota 10!



Postar um comentário