12 de dezembro de 2012

Vem chegando o Natal


Nem tive tempo de decorar minha casa para as festas de final de ano. Apesar de nunca haver festas de final de ano aqui em casa, eu sempre a decoro ou decorava, né? [risos]

Ando tão exausto que nem penso mais em qual será o tema da decoração de Natal deste ano. Até cheguei a pensar em usar todos os meus brindes do McLanche Feliz e pendurar na árvore, mas a ideia ficou só no papel mesmo. Fica a dica pra quem ainda não armou seu tradicional pinheiro de plástico na sala. 

Mas vamos falar de coisa boa! Vamos falar de música! Natal não é Natal sem os clássicos hits de final de ano com gostinho de filme tosco da Sessão da Tarde, né? Então dei Ctrl+C Ctrl+V na listinha da CCM Magazine deste mês de Dezembro e aqui vai a trilha para seu "Natal Sem Simone 2012" (:


  • # 10 Joy To The World cantada por Lincoln Brewster*
  • # 9 Thank You Christmas cantada pelo The Sunrise*
  • # 8 New Day cantada pelo Green River Ordinance*
  • # 7 Little Drummer Boy também cantava pelo Green River Ordinance*
  • # 6 O Holy Night cantada por King's Kaleidoscope*
  • # 5 Love Has Rescued Me cantada por Casey Corum & Friends*
  • # 4 Call Him Jesus cantada por Julie Elias*

*Todas as músicas acima podem ser baixadas gratuitamente aqui

E meu Top 3 do Natal 2012:




E essas são minhas dicas de final de ano! Se eu não tiver mais tempo de escrever por aqui, desejo a você que ainda me lê, um Feliz Natal e um 2013 (se o mundo não acabar dia 21) MARAVILHOSO!

Cuidado com o que deseja! Você pode conseguir!


Planejar algo com 12 meses de antecedência é exagero? Não considero que seja, mas é certo que as coisas não podem sair como esperado com uma margem tão grande. Um ano é tempo suficiente para uma pessoa mudar de opinião dezenas de vezes, principalmente se esta pessoa sou eu!

Em Dezembro de 2011 já existiam rumores de que Madonna viria ao Brasil em 2012 com uma nova turnê, mesmo sem ter lançado um novo álbum (MDNA só seria lançado em Março do ano seguinte). Como eu perdi todas as minhas chances em 2008, fiz deste evento meu propósito pessoal e praticamente tudo aquilo que eu precisava e queria para 2012. Não ter visto a Sticky & Sweet Tour foi bem triste pra mim, mas não fiquei tão abalado porque algumas coisas estavam começando a dar certo na minha vida. Tinha acabado de começar num novo local de trabalho, mesmo local este que me proporcionaria ver a MDNA Tour este ano.

Meus sentimentos para quem viu Madonna ao vivo e um show internacional pela 1ª vez não foram tão empolgantes. Apesar de eu nunca ter presenciado um espetáculo de tal proporção, minha reação não foi a que eu esperava. Concordo que a turnê é gigantesca e dispõe de recursos sofisticadíssimos que eu nunca tinha sequer pensado em ver, mas o showzinho que a Jaci Velasquez fez em Pedras com ingresso a R$5 foi muito mais emocionante, sabe?

Eu comecei a broxar com essa turnê logo quando as primeiras imagens foram divulgadas e eu vi o maldito Golden Triangle. Na teoria um espaço feito para que os fãs tenham uma experiência marcante e confortável. Acontece que a dinâmica deste show é bem diferente da última turnê que Madonna fez aos 50 anos, Sticky & Sweet (2008). Agora com 54 ela volta mais teatral do que nunca e o show pede mais atenção que empolgação. É literalmente um show para ser visto sentado com poucos momentos altos. E justamente por ser um espetáculo mais digno, ele pede mais introspectividade. Na minha opinião quem pagou Premium se fu... legal! A não ser que você tenha conseguido uma pulseirinha para o Golden Triangle, sua visão do evento não foi muito boa. Sem contar no que você passou esperando e torcendo pra Madonna não atrasar o show. Como se não bastasse o sorteio do GT nem ter chegado até a fila Premium, Madonna atrasa (como sempre), temos que aguentar um DJ péssimo e ela ainda faz a gentileza de encurtar um show que já é 15 minutos menor que a última turnê. E eu ainda paguei caro para passar por tudo isso. Me pergunto o quão idiota eu sou!

O show nem é ruim. Ele pode até chegar a ser ÓTIMO se você o viu de outra perspectiva (no GT, por exemplo). Apenas acho que deveria ter esperado até o DVD/BD sair e ver no conforto do meu lar. Gastaria menos e teria mais prazer. Apesar de tudo a viagem valeu pelas pessoas que nem esperava conhecer e acabei conhecendo.